segunda-feira, 21 de novembro de 2011

Projeto Sensações Literárias traz prêmio para Alterosa MG

Professora: Fabiana de Oliveira Ribeiro

O Projeto Sensações Literárias, postado e comentado neste blog é campeão na Região Sudeste como modelo de ação educativa no concurso "Eu amo educar", de criação das Editoras Ática e Scipione.
Foram selecionadas 5 ações de relevância educativa, uma para cada região do Brasil e o projeto em execução em Alterosa, na Escola Bolivar Boanerges da Silveira, pela Prof. Fabiana de Oliveira Ribeiro foi escolhido.



Festival Sensações Literárias em 25 de novembro de 2011

O Festival foi o encerramento do Projeto Sensações Literárias que aconteceu desde o início do ano na Escola Estadual Bolivar Boanerges da Silveira, em Alterosa. Aconteceu no cine paroquial e foi um momento de alto nível cultural em Alterosa, no qual quatro peças de teatro foram apresentadas: Morte e Vida Severina, Juiz de paz na roça, Todo e Ninguém e Auto da Barca do inferno. Tiveram também apresentações dos curta-metragens feitos pelos alunos ao longo do ano de 2011. Os jovens presentes aprenderam que é possível se divertir e descontrair por meio de programações saudáveis como as que a Arte proporciona. Foi ótimo!

veja o vídeo que mostra algumas cenas do que foi o Projeto Sensações Literárias no ano de 2011:



                                            



Todas as fotos do Festival:


Avaliação dos alunos participantes  das atividades

 3ºB
(Peça: Juiz de paz na roça- Martins Pena)
“Eu aprendi que não devemos abaixar a cabeça diante de uma dificuldade e sim seguir em frente.”   Michael
“Aprendi como é importante ler um bom livro e  trabalhar em grupo. Fiquei muito orgulhoso do que fizemos e espero que o trabalho feito esse ano motive os futuros alunos do terceiro ano.” Willian
“ Esse projeto deu nos oportunidade de mostrar nossos talentos e mostrou que todos somos capazes, basta querer. Perdi minha timidez o que permitiu minha auto confiança.” Jaqueline Carolina
“Aprendi a deixar a timidez de lado” Ana Mara
“Com esse projeto aprendi a superar minha vergonha, meu medo, percebi o quanto a união de todos é importante e mesmo tendo alguns que não combinavam, na hora de fazer os teatros, deixaram suas diferenças de lado.” Tatiana
“Aprendi a superar desafios, perder o medo, a timidez, a trabalhar em conjunto e que somos capazes e tudo.” Ana Cristina
“Aprendi que eu posso fazer o que quiser que serei capaz, pois há pessoas que acreditam em mim como minha professora, que nos mostrou que mesmo em meio à dificuldade nós podemos fazer um bom trabalho. Esse ano foi um ano diferente, com mudanças e não as aulas chatas de sempre.” Luana
“Eu aprendi que podemos fazer muito se a sala se unir e fazer um trabalho em equipe.” Althieres
“Quando eu cheguei a esta escola eu não gostei, porque da escola que eu vinha não tinha projetos assim, mas depois o grupo e as reuniões para gravar tornaram o trabalho divertido. O 4º bimestre foi melhor. Foi boa a experiência de participar desse projeto, no qual todos participaram com entusiasmo. Foi um desafio superado por todos. A maior lição foi a UNIÃO e AJUDA  dos alunos e professor. Os alunos e professora aqui em Alterosa são muito criativos, esforçados. Aprendemos de maneira divertida.” Ana Paula Albano
Pude desenvolver várias capacidades, tais como liderança, adaptar roteiros, edição de vídeos, assim como a paciência em situações diversas.” Dhiordan
“Durante o ano nos esforçamos para fazer bons trabalhos. Aprendi a me soltar e a trabalhar melhor em equipe. O último trabalho foi o mais difícil, pois a sala inteira tinha de colaborar. Foi difícil, mas valeu muito a pena.” Jaqueline Apª
“o projeto foi um bom incentivo para interessarmos pela Literatura, pois tínhamos de ler livros e transformar as histórias peças de teatro. Aprendemos que devemos fazer as atividades em conjunto vencendo as diferenças.” Daiane

 3ºC
(Peça: Morte e vida severina - João Cabral de Melo Neto)
“Houve grande  empenho e superação desde o início do ano. Os livros antes desconhecidos, passaram a fazer parte da minha vida, nunca os esquecerei. Sempre que eles forem citados, lembrarei dos teatros que eu e outros colegas participamos, o que foi uma forma de aprendizagem divertida. “Menino de engenho” e “Morte e vida Severina” foram grandes desafios, principalmente por serem ao vivo. Em “Senhora” e  “Vidas secas” foram gastos vários dias de gravações, acordamos cedo, procuramos figurinos específicos para cada teatro.
Meu maior desafio foi em “Vidas secas”, onde fui a personagem principal, o bruto Fabiano.
Agradeço a todos que ajudaram nos teatros, alunos de outras salas, vizinhos entre outros.
Superação e solidariedade, perda da timidez estiveram em todos os teatros.
Foi uma experiência inesquecível.” Amanda
“Aprendemos  a cooperar uns com os outros. O teatro auxiliou muito para reduzir minha introversão e timidez e diminuiu meu medo, bloqueio de me apresentar em público. Eu me senti muito bem no palco.” Ayla
“Continuar, mesmo quando nós pensamos que não conseguimos.” Isabela
“Sou capaz” Michele
“Nem tenho palavras para dizer o quanto tudo valeu a pena, sem dizer, ainda, que será uma ótima recordação desta etapa da minha vida.” Milena
“Limitações podem ser vencidas e a união faz a força. Aprendi histórias de livros que jamais leria, não tenho palavras para dizer o quanto  aprendi. Muito obrigado!”  Diego
Ler é preciso e faz bem” Glaciele
“Tudo isso será inesquecível!” Josiele
“Aprendi a corrigir erros que nem sabia que tinha, uma forma fácil de decorar textos, gerando imagens em minha mente e que existem pessoas que reconhecem nossos esforços e sabem nos motivar. Obrigado, Fabiana!” Igor
“o projeto ajudou a unir a sala” Gislaine
“conheci a história de vários livros” Ana Claudia
“aprendemos e nos divertimos ao mesmo tempo” Priscila Domingues
fiquei mais desinibida, antes eu tinha vergonha até mesmo de apresentar trabalho na escola.”  Maryelle
“nunca tinha  feito nada relacionado a isso.  Ajudou-me a descontrair, perder o medo e vergonha diante de muitas pessoas. Agora sei o quanto é difícil lidar com as pessoas e como o professor tem trabalho. Parabéns, professora Fabiana, por ter se empenhado nesses trabalhos e por não ter medido esforços para seu projeto valer a pena!!!” Gustavo

“fazendo os teatros eu consegui entender as histórias e obter aprovações nos vestibulares, isso me ajudou muito.” Caroline
aprendi a ter conhecimento sobre livros que se dependesse de mim eu nunca iria ler. Gostei, pois foi uma forma diferente de aprendizado.” Weber







1ºC

André, como Dinato
 (Peça: Todo Mundo e Ninguém - Gil Vicente)




“...a Literatura não é só mais uma matéria que ajuda a construir meu futuro, mas sim uma matéria que passou a fazer parte da minha vida e hoje é minha matéria preferida.”Kamila Siqueira

“O projeto fez com que nós jovens aprendêssemos literatura de uma forma diferente e interessante.”
André Luís

“Aprendi muito sobre o que é ser responsável, companheira, trabalhar em grupo, aceitar críticas e o mais importante: com esta aula eu venci a vergonha.”Juliane Silva

“Eu nunca gostei que as pessoas ficassem me olhando falar, mas com o teatro tive de enfrentar isso e acabei gostando. Aprendi que temos de experimentar coisas novas.”Fernanda Pereira

“Melhoramos a habilidade de falar em público e percebemos que é divertido aprender assim.”
Sebastião Moura

“Eu não sabia que participar de um teatro era tão divertido. Aprendi a me soltar mais. Espero participar de mais. O Festival foi um dia inesquecível.” Viviane Silva
 

"No começo do ano eu não estava nem aí só brincava, mas quando surgiu o Projeto Sensações Literárias despertou algo em mim que eu não esperava, me fez ver o mundo diferente e prestar mais atenção nas aulas.”
Thaís Terra
“Como o próprio nome diz, foi uma Aprendi que a vida não é feita de coisas fáceis, mas com barreiras que podemos atravessar.”          Franciele Fernanda Franciele Fernanda Franciele Fernanda
grande “Sensação”.

“nunca imaginei que um simples teatro nos traria uma mensagem tão linda e importante para a vida. Ao mesmo tempo que ela é engraçada, é também uma lição de vida.”            Ana Luiza Ramos


Todo Mundo e Ninguém

“foi espetacular a alegria de superar a vergonha. Foi muito legal este ano artístico”
Milena Soares

“o simples fato de eu estar na peça me ajudou a ter mais responsabilidade
Wesley Andrade







“Eu tinha muita vergonha de falar em público e com esse projeto perdi o medo e agora consigo me expressar melhor.”
Poliana

Aprendi muito sobre a cultura, que é uma coisa muito interessante e que antes eu não conhecia.”
Karina Pereira


“Aprendi a observar a arte de um jeito mais bonito. Ainda não perdi a vergonha, mas quero perder um pouco. Os teatros deixaram a matéria mais fácil.”Kátia Albano

“Eu aprendi coisas demais. Antes eu achava bobagem, mas hoje eu quero participar de mais teatros, não vejo a hora de começar o ano novo para participar de outro. Tudo que aprendi não consigo falar, só consigo sentir.”
Paulo Henrique


“Minha maior sensação foi ver as pessoas lá em baixo olhando para nós com um olhar de surpresa. Aprendi que tudo pode ser superado, até a nossa vergonha.”
Amanda Silva


Dinato e Belzebu(Milena)

“Eu aprendi muito e me diverti também, criei mais afinidade com meus colegas. Descobri novas histórias com os livros lidos. O teatro Todo Mundo e Ninguém, foi o mais incrível, eu pensava que não tinha coragem de aparecer no palco com várias pessoas me olhando, mas me apresentei.”
Santiago

“A mensagem do teatro ensinou lições para meu dia-a-dia, para minha vida inteira.”Viviane Esther

“Eu não tinha capacidade de aprender a ouvir, interpretar, com os teatros aprendi a fazer tudo isso com a imaginação.”
Alexandre Ribeiro

aprendi a fazer textos melhores e gostar de teatro.”
Mariane Albano





1º A
(Peça Auto da Barca do Inferno- Gil Vicente)


“foi pra mim uma lição de vida, com  a peça aprendi que a vida não é só curtição, que basta arrepender dos erros que dá tempo de correr atrás do que é melhor para minha vida”
Adriele Cristina

“Eu aprendi que temos de gostar das pessoas do jeito que elas são e que não temos o direito de julgar pela aparência. Se cometemos erros e nos arrependermos, iremos para o céu.”
Helder Gomes

“Aprendi que devemos ajudar uns aos outros e a prestar atenção nos mínimos detalhes de um livro.”
Franciele Silva

“Aprendi que temos de ser solidários e que devemos saber escolher bem nossas atitudes e arrepender dos erros para que no dia do juízo possa entrar na barca do céu.”
Danielle Passos

“As pessoas têm de deixar as diferenças de lado e incentivar uns aos outros. Aprendi que devo falar: eu quero, eu posso, eu sou capaz.”
Karlene Batista

“no começo eu não estava gostando, achava uma bobeira, mas os teatros foram ficando cada vez mais interessantes, então entendi que fazer teatro é legal, divertido e cultural.”
Elaine Lima

“este projeto  me ajudou a gostar mais dos livros e trabalhar em grupo.
Carolina Cabral

“Aprendi que a partir do momento em que você entra no palco e vê todas aquelas pessoas o olhando deve deixar toda a vergonha de lado e dedicar-se o máximo”
Viviane Araújo

“Aprendi que muitas vezes não prestamos atenção em nosso talentos e também aprendi a trabalhar em grupo”
Leonara Santos

“Aprendi o verdadeiro sentido da vida”
Ariane Nepomuceno

“ aprendi que é preciso encarar nossos medos, expor nossas ideias para o mundo.”
Henrique Prado

“aprendi que Deus nos deu uma missão aqui na terra: fazer o que Ele manda”
Gisele Oliveira

“aprendi que a união ajuda a vencer a timidez. O mais marcante foi ver todos de mãos dadas no final, pois enquanto as pessoas estiverem de mãos dadas as armas estarão no chão.”
Jéssica Aparecida

“Gostei de fazer o teatro, porque antes eu tinha muita vergonha, agora eu quero fazer muitas peças.”
Rafael Ney

“Eu aprendi muita coisa...
1º: mudou totalmente minha vida;
2º: foi o melhor projeto de 2011;
3º: todos dedicaram, mostrando a capacidade de cada um.”
Amanda Silva

“aprendemos a trabalhar em grupo, ouvir o próximo e respeitar as diferenças.”
Jeanne Santos

“não devemos julgar alguém antes de conhecê-la, pois as aparências enganam.”
Ana Carolina Teodoro

“aprendi que educação e arte devem estar lado a lado num ambiente escolar.”
Róger Chagas

“eu tenho muita vergonha de falar em público, agora eu perdi um pouco dela.”
Maximiliano
“eu aprendi que a leitura pode levar nossa imaginação a lugares que que ninguém pode explicar. Esse projeto ajudou o nosso mundo a ficar mais culto.”
Maiara Moreira

“foi uma experiência muito importante, pois na vida temos de superar todos os nossos medos.”
Camila Fernandes





terça-feira, 8 de novembro de 2011

Professores de Alterosa

Parabéns, professores, por seu importante trabalho na sociedade!
Ocorreu um erro neste gadget
Ocorreu um erro neste gadget